MOISÉS ROSSI, na Política.

   Aproximando-se o período em que completaria o tempo necessário para sua  aposentadoria, já tendo um trabalho social concreto, realizado na periferia da cidade de Bauru, membro atuante do Centro Espírita Amor e Caridade, tendo sido o primeiro síndico do Residencial Parque das Camélias, membro da maçonaria e tendo trabalhado atendendo as solicitações nas áreas de estrangeiro e passaporte da polícia Federal, sendo

 

assim bastante conhecido e tendo demonstrado sua potencialidade de trabalho, procurou com o intuito de poder realizar um trabalho social ainda maior, que envolvesse maior número de pessoas, e até toda a cidade de Bauru, fazer no mês de agosto do ano de 2008, seu primeiro contato com intenção de ligar-se a política bauruense. Como soubesse que Milton Dotta Junior pertencera ao Partido Popular Socialista, procurou-o para que o ajudasse a ter contato com esse partido, pois até então não houvera tido nenhuma ligação partidária ou política, o que ocorreu na seqüência, filiando-se a esse partido, que escolheu em virtude das observações que efetuou ao longo do tempo nos partidos políticos do nosso país, encontrando no PPS a realização de seus anseios por fazer uma política com seriedade, honestidade e transparência. Sempre envolvido com as necessidades sociais e acostumado ao contato com as massas, preocupado com o social e assistência aos menos afortunados, Moisés identificou-se com esse segmento político e procurou junto a ele o apoio para sua candidatura a vereador, no que foi prontamente atendido, sendo recebido com amizade e obtendo as orientações necessárias para concretização do seu sonho.

 MOISÉS ROSSI, na Infância.

Nascido aos 19 de Maio de 1958, na cidade de Londrina/PR, Filho de casal humilde, Antonio Rossi, pessoa que entendia o trabalho como fonte de dignidade, o qual ensinou com seu exemplo que a palavra de um homem vale mais que sua assinatura, e de Carlina Rossi, imigrante italiana, pessoa austera que formou nos seus filhos os princípios da honestidade como base de uma educação voltada para o bem e para a justiça. Trabalhadores agrícolas, mas na época do nascimento de Moisés já residiam na cidade, souberam repassar um caráter forte e destemido àqueles que com eles viviam, ensinando também que é o trabalho a fonte de dignidade para o ser humano e a forma de mantê-lo tranqüilo em sua consciência e no meio social a que se vincule.

Foi uma criança sempre alegre, e sempre pronto a participar de todos os folguedos da infância, estudiosa, amável com todos, prestativa, muito tímida, mas fazia amizade rápido e se soltava como se conhecesse os novos amigos a muito tempo, nunca esta só, era chegar do colégio e ir atrás das outras crianças para brincar, difícil era trazê-lo para casa à noitinha, nunca tinha brincado o suficiente.

Perdeu seu pai aos nove anos de idade num acidente automobilístico, ficando aos cuidados de sua mãe e amparados pelo irmão mais velho, pois é o sexto e último filho do casal, superou a perda e o trauma, continuando seus estudos e seu crescimento, tendo sempre como energia fortalecedora a crença em Deus e em Jesus, que aprendera com sua mãe na religião que com ela freqüentava semanalmente.

MOISÉS ROSSI, Formação acadêmica.

Cursou o primeiro grau que se compunha naquela época das 1ª à 4ª série, na escola Adventista na cidade de Campo Mourão/PR, e da 5ª à 8ª série estudou no colégio Nilo Cairo e o colegial no Colégio Sete de Setembro na cidade de Apucarana/PR. Cursou a Faculdade de Direito na Instituição Toledo de Ensino (ITE) tendo colado grau no curso de bacharelado em Direito no dia 28/06/1990. 

MOISÉS ROSSI, Formação profissional.

Trabalhando desde a sua adolescência, teve seu primeiro emprego como cobrador de uma loja de eletrodomésticos na cidade Apucarana, trabalhando depois como tapeceiro na mesma cidade, e em seguida transferiu-se para Maringá/PR, onde durante um período trabalhou como marceneiro, no ano de 1979 foi aprovado em concurso público para trabalho na esfera Federal, tendo no primeiro semestre de 1980 participado do 10° Curso de Formação de Agente de Polícia Federal, na Academia Nacional de Polícia em Brasília/DF, tomando posse no cargo aos 07/07/1981, vindo exercer suas atividades no Departamento de Polícia Federal na cidade Bauru/SP, onde nos primeiros anos trabalhou no serviço de investigações, e em setembro de 1984, foi designado para implantação do serviço de emissão de passaportes, o qual não era expedido no interior, assumiu ainda o comando do serviço de atendimento a estrangeiros que residem ou estão de passagem por nossa região e necessitam dos serviços da Polícia Federal, atendendo a designação, trabalhando sempre com seriedade, mantendo um serviço ágil e eficiente ao longo dos anos, sendo o único órgão da União a emitir tal documento em tempo recorde, emitindo-o sempre no mesmo dia da solicitação, obteve reconhecimento dos seus excelentes serviços tanto pela direção do órgão, como pelas pessoas que foram atendidas, sempre com seriedade e eficiência. Permaneceu no comando deste setor, sempre com mesma dedicação, até cumprir o tempo para sua aposentadoria que se deu no dia 29/02/2008, e se efetivou dia 23 de abril de 2008. Foi eleito por seus colegas de trabalho e recebeu da Câmara Municipal de Bauru/SP no ano de 1995 o título de POLICIAL PADRÃO, como reconhecimento pelo seu trabalho dedicado e eficiente, sempre voltado ao bom atendimento, procurando auxiliar e valorizar o ser humano.

MOISÉ ROSSI, no Camélias. 

Participou de todo o projeto de construção do Residencial Parque das Camélias, com presença nas reuniões com a construtora, e para formalização do Regulamento Interno e a Convenção de Condomínio, foi um dos primeiros moradores, tendo transferido residência em janeiro de 1991, tornou-se seu primeiro síndico, eleito no mesmo ano, e como primeiro ato cercou com alambrado o condomínio que foi entregue aberto, fechamento que existe até hoje 18 anos depois, demonstrando um trabalho eficiente, pensando na segurança, efetivou também a colocação de portões eletrônicos e guaritas com porteiros que controlam o acesso ao condomínio, procurou de imediato, demonstrando sua preocupação com a natureza, sua preservação e a melhor condição de vida do ser humano, arborizar toda área livre em torno dos prédios, sendo hoje o interior daquele condomínio, um aprazível recanto, cercado de árvores e flores. Sem afetar o verde, e preocupado com patrimônio dos moradores, procurou cobrir o estacionamento, dando mais segurança e conforto aos condôminos. De tal forma apegou-se ao local que mantém seu apartamento até hoje, com previsões de retorno, quando a família diminuir.

 MOISÉS ROSSI, no CEAC.

Teve contato com a Doutrina Espírita na década de 80, já na cidade de Bauru, onde através da literatura foi compreendendo a Religião, Ciência e Filosofia cristã que é hoje uma luz a guiar seus passos no caminho do bem e da caridade, juntamente aos grupamentos espíritas aprofundou seus conhecimentos ao longo dos anos e hoje ligado ao Centro Espírita Amor e Caridade, é palestrante nos diversos Centros Espíritas de nossa cidade e em diversas cidades da região, ministra cursos de espiritismo, e dirige reunião de caráter mediúnico. Voluntário, não tem medido esforços no sentido de ajudar nas obras sociais, atuando na manutenção e organização dos seu seis núcleos assistenciais de periferia e em sua sede no centro da cidade, onde milhares de pessoas são atendidas anualmente com reforço escolar, creches, alimentação, ensino profissionalizante, albergue noturno, ressocialização dos indivíduos e mais uma infinidade de serviços voltados ao bem estar social. 

Aposentado, com princípios morais maçônicos, tendo desbastado a pedra bruta do seu ser com base nos princípios evangélicos, pretende trabalhar agora exclusivamente para a sociedade que escolheu como sua de coração, concorreu ao cargo de Vereador, e venceu, onde agora com certeza irá realizar ainda muito mais pela população e pela cidade de Bauru/SP. Bauru precisa de gente nova, disposta a mudança, com vontade de trabalhar por nossa cidade, com honradez, seriedade, honestidade e bom senso.